terça-feira, 15 de junho de 2010

Alexander Romanovich Luria


Alexander Romanovich Luria (1902 - 1977) foi um neuropsicólogo Soviético especialista em psicologia do desenvolvimento. Foi um dos fundadores de psicologia cultural-histórica onde se inclui o estudo das noções de causalidade e pensamento lógico – conceptual da actividade teórica do sistema nervoso central.

Sistemas de Luria

Alexander Luria defende que o conhecimento e o comportamento humano são resultado da interacção de três unidades funcionais complexas e plásticas, que não podem ser localizados em áreas específicas. Por isso, o autor divide o encéfalo em 3 unidades funcionais.

I Unidade: Regula o estado de vigilia/consciência. É a unidade da atenção, de regulação da vigília que envolve camadas do córtex e o sistema reticular;

II Unidade: Obtem, processa e armazena informações. Unidade de codificação e processamento e armazenamento sas informações que chegam do mundo exterior. Está localizada nos lobos occipital, temporal e parietal;

III Unidade: Programa, regula e verifica a atividade cerebral. Unidade que planifica regular e verificar a informação armazenada. Este terceiro bloco está localizado no lobo frontal.

Luria e Vygotsky

Em 1924, Luria conheceu Lev Vygotsky, que foi para ele uma grande influencia. Juntos com Alexei Leontiev (1904-1979), iniciaram um projecto para desenvolver um ramo novo na psicologia. Procuraram relacionar as influencias “culturais” e ”históricas" criando assim psicologia cultural-histórica. Esta enfatiza o papel mediador da cultura, particularmente da linguagem, no desenvolvimento de funções mentais superiores no desenvolvimento. Por isso, o cérebro é considerado um sistema aberto, de grande plasticidade (social), cuja estrutura e modos de funcionamento são modificados ao longo da história da espécie e do desenvolvimento individual. O homem transforma-se de biológico em sócio-histórico, mediado pela cultura, isto é, não é apenas aquilo que está definido genéticamente que conta para a sua ontogénese, mas também a influencia sócio-cultural.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário